Tratamento para Calvície

Tratamento para Calvície

O combate à calvície divide-se, actualmente, em dois tipos de tratamento: Clínico (através de medicamentos) e cirúrgico (transplante ou implante). O clínico é, geralmente, levado a cabo através da utilização de produtos que têm como objectivo inibir a queda ou promover o recrescimento do cabelo.

Ler: Transplante capilar de Almeno Gonçalves

Alguns dos mais populares tratamentos clínicos utilizados hoje em dia são o tópico do Minóxidil e a alternativa de utilização oral finasterida, que tão eficazes se poderão revelar no processo de diminuição de queda de cabelo e fortalecimento dos folículos capilares.

Minoxidil

Este medicamento tem por objectivo estimular os folículos de cabelo mais finos e pequenos, também conhecidos por folículos de miniaturização. Ao estimular a vascularização do couro cabeludo, este medicamento favorecerá a oxigenação capilar, facilitando assim a absorção de todos os nutrientes necessários à manutenção de cabelos verdadeiramente fortes e saudáveis.

Ler: Preço da Finasterida

Este remédio para crescer cabelo não deverá ser aplicado nos fios dos cabelos, mas sim no couro cabeludo, que é onde conseguirá ser mais facilmente absorvido. Apesar de ser considerado como um tratamento verdadeiramente eficaz, os resultados esperados poderão levar imenso tempo até serem atingidos, o que geralmente se traduzirá entre 4 e 6 meses de espera pelos primeiros resultados mais visíveis.

O paciente começará por verificar uma diminuição substancial, não só no volume, como também no ritmo de queda de cabelo, sendo também possível observar um fortalecimento bastante evidente dos fios de cabelo.

Apesar de tudo, é importante notar que não haverá qualquer tipo de recrescimento de cabelos nas zonas afectadas pela calvice, na medida em que esse efeito poderá apenas ser atingido através de transplantes capilares. Os transplantes são, actualmente, o único método verdadeiramente viável para recuperar o cabelo perdido, e funcionam apenas como uma técnica de recolocação, não potenciando, seja de que forma for, o crescimento de novos cabelos.

Ler: Cirurgião Plástico Dr. Rey era careca e colocou Implante Capilar

Finasterida

Este medicamento funciona como um poderoso inibidor da enzima 5-alfa-redutase tipo II, responsável pela conversão periférica da testosterona em DHT. Este medicamento contribui para a preservação de fios que ainda não caíram, mas não provoca o crescimento de novos fios, funcionando, assim, de um modo bastante semelhante ao do Minoxidil.

Ler: Finasterida Genérico

A principal desvantagem da utilização deste medicamento prende-se com um facto de diversos serem os efeitos colaterais que lhe estão associados. Efeitos esses que poderão ir desde a diminuição do libido à disfunção eréctil. Portanto, para quem não se encontra disposto a vir a sofrer de qualquer tipo de efeito secundário mais desagradável, este talvez não seja não o tratamento mais adequado. Ainda assim, vale a pena referir que os efeitos secundários desaparecerão assim que a medicação for interrompida.

O tratamento poderá ser iniciado a partir dos 18 anos, sempre com o devido acompanhamento médico. Os resultados máximos poderão ser observados após cerca de 2 anos de utilização, sendo que, a partir daí, melhores resultados só mesmo através de transplantes capilares.

Ler Também: Tratamento para queda de Cabelo a Laser frio. Se nenhum destes métodos tradicionais resultar, a melhor solução e definitiva é o implante capilar.

Informações que lhe podem ser Úteis:

Última atualização da página em 13/01/18 por:

Dra. Alice Wegmann (Clínica Geral)

Licenciada em Medicina Geral e uma apaixonada por Medicina Alternativa, Aromaterapia e Fitoterapia.

Esta matéria tem 1 Comentário
  1. Jaime Reply

    Sou um jovem de 35 anos de idade e vaidoso, vivo em Mocambique, tenho calvice desde os meus 29 anos. E dfcil conviver com este problema, preciso de todas as formas resolver este mal.

    Nao sei como adquirir o Minóxidil pois, tenho muitas duvidas com relacao a existencia deste medicamento ca no nosso Pais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Última atualização da página: 13/01/2018 às 5:09 horas por: Dra. Alice Wegmann (Clínica Geral)