Tudo sobre Silicone no Bumbum

Existem algumas cirurgias estéticas que são idealizadas por muitas pessoas. Uma das que fazem mais sucesso é a colocação de silicone, seja nos seios ou no bumbum.

Particularmente no último caso, o corpo das mulheres só tem a ganhar, já que o procedimento o torna mais sensual e escultural. Após o implante de silicone nessa região, o contorno do corpo ganha novas formas e nuances.

Também é digno de nota a constante preocupação dos homens com a estética corporal. Mesmo em número inferior às mulheres, alguns deles também têm recorrido às próteses de silicone para conseguir glúteos mais volumosos e consistentes.

Precauções quanto à aplicação do silicone nos glúteos

A cirurgia de inserção de silicone no bumbum (gluteoplastia) só deve ser aprovada pelo corpo médico após a conclusão de alguns exames, que visam analisar qual é o nível de saúde do paciente, além de possibilitar a certificação de que ele possui o peso adequado, de acordo com a estatura e idade.

Um detalhe muito importante e que deve ser observado no período pós cirúrgico se refere ao modo como o paciente irá dormir, já que durante os 20 dias subsequentes ele terá de se deitar exclusivamente com os glúteos apontados para cima.

Também quanto ao intervalo posterior à cirurgia, o retorno ao trabalho poderá ocorrer dentro de uma semana, desde que a função não envolva a realização de tarefas que exijam força física.

Seguindo a mesma linha de raciocínio, exercícios físicos são permitidos apenas após quatro meses da concretização do procedimento. E mesmo assim, eles devem ser feitos de maneira gradual e compassadamente.

» Conheça os 13 Superalimentos que Aumentam o Bumbum em Poucas Semanas

Tipos de próteses para implante de silicone no bumbum

Os implantes de silicone direcionados ao bumbum são divididos entre os semiesféricos e os trapezoides, redondos e ovais, respectivamente.

O fator que determinará a escolha de um em detrimento do outro é o biotipo inerente ao corpo de cada paciente. Contudo, não existe uma regra necessariamente imposta pelos cirurgiões plásticos. Assim, muitos pacientes solicitam o modelo da prótese de acordo com os desejos pessoais e com o resultado esperado.

A escolha é, de certa forma livre, mas os profissionais alertam que o silicone redondo acaba gerando um efeito relativamente mais artificial quando comparado à prótese oval, que propicia um acabamento mais natural.

Detalhes sobre o procedimento cirúrgico

Antes da realização da cirurgia, o paciente deve receber uma anestesia do tipo peridural. Isso significa que ele permanecerá desperto durante todo o ato cirúrgico.

Com um tempo estimado entre 1h30min e 2 horas, a cirurgia ocorre mediante uma incisão efetuada no espaço situado entre o osso sacro (pertencente à base da coluna) e o cóccix (região superior aos glúteos), ou sobre a prega glútea.

A prótese de silicone deve ser enxertada pelo cirurgião por meio de uma fenda de 5 cm a 7 cm, delineando-a se conforme seja necessário.

Em seguida, a abertura é encerrada através da execução de pontos internos. Visando impedir o aparecimento de cicatrizes, deve-se usar uma cola desenvolvida especificamente para cirurgias plásticas.

Concluído o processo, o cirurgião deve imediatamente envolver a cintura do paciente com uma cinta modeladora, que precisa ser utilizada durante cerca de um mês após a cirurgia. Nesse intervalo, o paciente só deve removê-las em duas ocasiões: quando for tomar banho, ou durante a micção e evacuação.

Pelo mesmo período (um mês), o paciente pode ingerir analgésicos com o objetivo de aplacar as dores. Além disso, ele também precisa receber uma sessão de drenagem linfática manual, a fim de suprimir o inchaço e extirpar toxinas.

O período de internação do paciente pode oscilar entre 1 e 2 dias. Os resultados costumam ser divulgados imediatamente após a finalização do procedimento.

Quem pode realizar a cirurgia

Todos aqueles que não apresentarem nenhum problema de saúde e nem distúrbios com relação ao peso ideal estão aptos a introduzirem próteses de silicone nos glúteos.

No entanto, a cirurgia sempre deve conter fins cirúrgicos. Logo, o intuito deve ser o de ampliar ou fornecer outro formato ao bumbum.

Pessoas que, no momento, estejam obesas ou que contenham alguma doença não podem realizar o procedimento porque, segundo os especialistas, esses indivíduos correm sério risco de não conseguirem o efeito almejado.

O mesmo se aplica àqueles que tenham glúteos excessivamente flácidos. Mas, neste caso ainda resta o lifting de glúteos.

Perigos que podem ser provocados pelo silicone

Assim com em qualquer outro procedimento cirúrgico, a introdução de silicone no corpo pode acarretar algumas consequências funestas, como hemorragias, hematomas, contratura capsular do material empregado, traumatismo, e infecções.

Desse modo, para garantir a redução dessas complicações e a conquista de resultados satisfatórios, o ideal é pesquisar bem o local antes de executar a cirurgia. Somente um hospital dotado de excelentes recursos técnicos e humanos pode assegurar que isso aconteça.

Uma vez que a cirurgia tenha ocorrido sem sobressaltos, o paciente poderá mergulhar profundamente sem qualquer possibilidade de ruptura no silicone.

Resultados

Embora o paciente possa constatar o resultado logo depois do término do procedimento cirúrgico, a região deve permanecer intumescida durante cerca de 15 dias. Somente por volta do 16º dia é que será possível ter uma visão melhor sobre o resultado proporcionado pela cirurgia.

Contudo, o fato é que o parecer final só poderá ser efetuado dentro de 60 dias após o implante do silicone.

Informações que lhe podem ser Úteis:

Última atualização da página em 15/01/18 por:

Dra. Alice Wegmann (Clínica Geral)

Licenciada em Medicina Geral e uma apaixonada por Medicina Alternativa, Aromaterapia e Fitoterapia.

Faça um Comentário
Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Última atualização da página: 15/01/2018 às 10:56 horas por: Dra. Alice Wegmann (Clínica Geral)